Dei por mim a dizer esta frase, mais do que uma vez, o fim de semana passado. Estive no bootcamp que anunciei neste texto e a experiência foi mesmo enriquecedora. Tive a oportunidade de cozinhar e comer refeições equilibradas, de ir às compras, tendo em atenção os rótulos, de treinar e de contar a minha história.

A minha história de vida, que passou muito por esta insatisfação com o meu corpo, com o meu aspeto e com a minha imagem. Às tantas, dei por mim a dizer, em tom motivador: isto é fixe. É mesmo muito fixe estar aqui. Aqui, deste lado, do lado de quem se sente bem consigo e com as suas escolhas.

E nunca tinha pensado nisto assim. Nisto de poder haver dois lados (ou mais do que dois, até). Porque até cá se chegar, tudo parece meio vago, meio impossível, meio estranho. Mas, posso garantir, é uma sensação incrível. Poder viver num corpo que não nos atormenta é das melhores coisas que já senti. É uma liberdade que sai dos poros, que vem de dentro para fora.

Gostei do fim de semana também por isto. Por poder ser a concretização real e ao vivo de que é possível chegar aqui. O caminho é tudo menos fácil. É acidentado, tem muitos obstáculos, mas o destino? O destino é para lá de incrível. É a ideia de se ser absolutamente feliz em alguns momentos, que passam a ser muito mais frequentes do que um dia foram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *