Ontem estive a gravar uma conversa com um amigo para o seu canal de YouTube. Ele chamou-me para conversar sobre blogues. Mais concretamente: sobre o que fazer para que um blogue tenha sucesso. O Francisco deixou-me falar de como tive a ideia de criar a Perna Fina, sobre a razão de ter escolhido este nome, a importância de me associar a marcas… Bom, o vídeo saí no próximo fim de semana e aí terão oportunidade de o ver com atenção e de me ouvir a botar discurso p’ra lá de meia hora.

A dada altura da conversa, e esta foi a parte que mais me entusiasmou, o Francisco levou-me a pensar sobre até onde irá a Perna Fina: em termos de crescimento de blogue, como uma marca, até como uma empresa (que o Francisco diz que eu já sou uma empresária e ainda não sei disso). Eu sei, quero e vou fazer por isso, que a Perna Fina vai continuar a crescer. Os números do blogue continuarão a subir: mais seguidores, mais visualizações, mais cliques aqui e ali. Estes números interessam, sobretudo, às marcas, que podem passar a ter o interesse de investir em mim de alguma maneira.

E, apesar de eu ser doida por números, e querer que este blogue seja uma top de visualizações e cenas, o que eu quero mesmo, e farei com que isso aconteça, é estar cada vez mais perto das pessoas que me lêem. Porque querem perder peso. Porque querem ganhar músculo. Porque querem começar a treinar. Porque querem comer melhor. Porque querem mudar de emprego. Porque querem mudar a cor do cabelo e lhes falta coragem.

Seja pelo que for: eu quero que os meus textos, e esta minha condição de ser Perna Fina, contagie o máximo de pessoas possível e que, por isso, a vida delas melhore de alguma maneira. Eu sei que isto é ambicioso. Não tenho uma ideia certa de como isto vai acontecer (apesar do Francisco achar que eu sou uma estratega nata), mas sei que acontecerá.

Porque, hoje em dia, o estado de ser Perna Fina está muito além da perda de peso. Está no esforço de todos os dias, no empenho de ser sempre melhor. Na vontade de crescer e aprender e trabalhar, como poucos. Está na coragem de tomar decisões e de enfrentar as consequências. Está nisto tudo e muito mais.

É isto que eu quero para a Perna Fina: quero que seja contagiante, honesta, crua, humana, diferente, inovadora, vendável, inacreditável. Quero que toque as pessoas e que as melhore, independentemente da forma. É isto que eu quero. É isto que vai acontecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *