Descobri, há relativamente pouco tempo, que já não treino para me manter magra. Quer dizer, treino porque me faz bem ao corpo, isso é uma verdade absoluta, mas já passei essa fase.

Hoje treino, sobretudo, para me manter sã de cabeça, para me manter equilibrada, dentro dum género muito meu, para me manter calma.

E isto pode parecer roçar a demagogia, mas não. Isto é mais real do que muitas coisas físicas que já me aconteceram na vida, é qualquer coisa que me ultrapassa.

Este jogo mental que mantenho comigo, todos os dias, dá-me um poder inexplicável. Eu sinto-me forte, rápida, segura, pronta para enfrentar (quase) tudo.

Hoje, noite escura e com um frio de morte, estive a lutar à séria num jardim. Passou uma senhora que disse nunca ter visto uma mulher a lutar assim.

Que assim ninguém se chegava a mim. Que não era nada graciosa. Foi o meu treinador que respondeu: sabe defender-se, já viu? É, eu sei defender-me.

Mas é mais do que isso: é um corpo firme, é uma alma tranquila, é um coração calmo e um peito cheio de orgulho. É uma cabeça arrumada. É um saber ser sem preço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *