Deus me perdoe se nisto peco, mas eu não bebo leite. Em miúda, esta questão do leite era um verdadeiro sarilho: quem é que não bebia leite? Ainda me lembro do sabor, das natas que se criavam em cima, quando estava quente. Um nojo! Para mim, sempre foi um blheck gigante, mas a minha mãe borrifava-se no que eu dizia e obrigava-me a beber leite. Anos a fio.

Cresci com campanhas a apoiar o consumo de leite, que fazia bem aos ossos e quê, mas nada me convencia de que aquilo fazia bem a alguma coisa. Mais, eu morria de azia. Houve até uma altura em que perdi a voz, porque o refluxo gástrico era tanto que me estava a queimar as cordas vocais, literalmente. O leite era a principal causa. Eu nunca supus que isto fosse sério ao ponto de inúmeros problemas na minha vida se relacionarem com este alimento.

Até chegar aos 28 anos e constatar que tenho intolerância à lactose. Não fiz nenhum teste de alergia, mas testei-me à seria. Fiquei um mês sem tocar em lacticínios e depois comi um iogurte, só para ter a certeza. Achei que ia morrer, a desfazer-me em diarreia. Foi tudo o que precisei para cortar com esta história, que me atormentava há séculos. O acne também passou. Eu que me enchia de hormonas há mais de uma década para não ter borbulhas…

A bem da verdade, quase não consumo lacticínios. Não sou extremista, de vez em quando como gelados e queijo, que eu adoro. Iogurtes, só sem lactose ou vegetais. Leite? Leite nunca mais. Até porque tenho lido muito acerca desta temática, sobre o que é efetivamente o leite e a minha aversão à cena não pára de crescer. Gosto daquela ideia: a vaca é tua mãe? Então não bebas o leite dela!

Somos o único mamífero que bebe leite em idade adulta, doutro animal. Blheck. Blheck. Blheck. Ao longo deste processo, tenho provado muitas bebidas vegetais. As minhas favoritas são as de arroz e côco. Nem todas as marcas me satisfazem, mas encontrei uma ou duas que gosto muito. Percebo que esta ideia de não beber leite choque alguns puritanos da alimentação, mas eu sinto na pele os efeitos de não o beber. Teorias à parte, é tudo o que me interessa é retirar benefícios dos alimentos. Não o contrário.

1 Comment on Deus me perdoe se nisto peco #3

  1. Também fiz o mesmo “teste”. Um mês sem consumir leite e percebi de onde vinham as minhas dores abdominais.

    Queijo nunca gostei.
    Iogurtes só comia “suissinhos” e “danoninhos”… até ao dia em que percebi que eram os responsáveis pelas minhas dores de estômago.

    Agora só leite sem lactose (eu sei que não é a melhor opção) ou bebida vegetal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *