Mês: setembro 2017

Eu desencorajei-as e senti-me feliz por isso!

Hoje fiz umas colegas pouparem 65 euros cada. Como? Ora, chego à sala de professores e diz uma:
F – Pernucha (alcunha mais que fofinha), vou fazer dois dias detox. Vou comprar uns sumos, para me dar aqui um incentivo. O que é que achas?
Eu – Acho uma ideia de cocó. P’ra que é que serve passares dois dias a beber sumo? Queres desintoxicar o quê?
S – Olha, quero desintoxicar de todas as porcarias que comi nas férias… E do álcool! É que eu preciso de ver resultados na primeira semana de dieta, senão desmoralizo logo.
Eu – Mas o que é que esperas perder? Sabes que vais perder água? É o que queres perder? Ou queres perder gordura?
F – Eu quero perder tudo, oh! É que me dava assim um ânimo… Já estou aqui toda influenciada. Então, achas que não?
Eu – Acho que por 65 euros compras bastante comida da boa e proteínas e superalimentos e frutas e legumes para fazeres os sumos que quiseres.
S – Mas aquilo é uma conjugação XPTO…
Eu – É, são frutas e legumes, que se comeres crus e inteiros até te saciam mais e te saem muito mais barato. Mas se queres beber sumos, eu sei milhentas receitas. Não vais é beber isso o dia todo! Bebes a um lanche!

Acabámos a conversa com ambas a concordar que 130 euros em sumos era um disparate pegado, que iam apenas perder água, dando uma falsa sensação de perda de peso, para depois a recuperar nos dias seguintes, quando voltassem a comer a comida que faz parte dos seus hábitos de sempre. Estas merdas detox tornaram-se populares quando as famosas começaram a aparecer com copos de sumo verde na mão. São saborosos e não digo que não tragam benefícios nutricionais, se forem bem equilibrados entre fruta, legumes e raízes. Assumo-os como bons para um lanche, por exemplo. Porém, não podem constituir, por si só, a alimentação do dia de ninguém, muito menos servirem como apelo a uma perda de peso. Ninguém perde peso com dois dias de sumos. NINGUÉM. E até alguém me provar o contrário, esta será a minha opinião. Possa eu evitar que gente à minha volta gaste 130 euros em sumos e a minha missão estará a ser cumprida.

TPM e sobrancelhas

Eu tenho sempre mau feitio: reviro os olhos mais do que gostaria, amuo, sou este género. Mas há uns dias no mês em que sou insuportável. Há quem diga que isto do TPM é mito. Se for, assumo já aqui: os mitos são cenas sérias, que podem esfrangalhar os nervos de uma pessoa. Estou nestes dias (ALERTA VERMELHO a quem se dá comigo!). Para além da minha irritação mensal, hoje tive de arranjar as sobrancelhas. Se há coisa que me dói na vida é arranjar as sobrancelhas. Os meus pêlos são muitos e grossos. Deus Nosso Senhor sabe que gasto todo o meu ordenado em depilação definitiva, noutras partes do corpo. Já me passou pela cabeça arriscar tudo e fazer nas sobrancelhas, mas havendo o risco de cegar, ou coisa que o valha, uma vez por mês, lá tenho eu de passar por este martírio. Por que é que tinha de cumprir este castigo hoje? Porque doutra forma corria o risco de alguém achar que tinha dois ratos mortos e peludos por cima dos olhos. Visto que esta semana começam as aulas e eu tenho reunião de pais…! Portanto, imaginem: sensibilidade e irritação no pico e uma rapariga, por sinal amorosa, com uma linha a arrancar-me pêlos. A conversa foi mais ou menos isto, comigo em lágrimas:
Eu: Vou ter de lhe pedir que pare, por favor!
Rapariga Amorosa: Claro, não tem problema.
Eu: Sabe, aquela altura do mês… Não estou a aguentar a dor. Há mais gente a queixar-se disto ou sou só eu?
Rapariga Amorosa: Nossa, menina! Todo o mundo diz o mesmo. Posso continuar?
Eu: Pode…
(30 segundos depois…)
Eu: Ai, desculpe, não estou mesmo a aguentar. Acho que vai ficar assim!
Rapariga Amorosa: Mas vai com uma arranjada e outra toda peluda?
Eu: Ai, se calhar vai ter de ser. Está a ser insuportável. Desculpe!
Rapariga Amorosa: Vou deixar você respirar um pouco, ok?
Eu: Eu peço imensa desculpa… Não devia ter vindo hoje, mas estava mesmo a precisar!
Rapariga Amorosa: Menina, respira! Vou terminar num segundo.
E foi rápida mesmo, mas aquilo pareceu-me uma eternidade. Para além da dor, começou a alojar-se em mim uma vontade súbita de fazer xixi, dado o copázio de sumo de açaí e morango que tinha bebido antes de ir à forca. Um inferno só! Mas pronto, a muito custo arranjei a segunda sobrancelha, com lágrimas de quase sangue a escolherem-me cara abaixo. Serve esta partilha inútil para quê? Para constatar que, afinal, o meu feitio está muito melhor e a minha capacidade de aguentar a dor também. Hoje, sou uma pessoa muito mais controlada. Noutra altura teria mesmo ido embora sem acabar a segunda sobrancelha, o que teria sido trágico, porém, muito menos doloroso. O resto do dia foi mais do mesmo: mamas enormes, dores de barriga e picadas nos rins. Um mimo! No entanto, vivi tudo isto com umas sobrancelhas impecáveis. Ah, as maravilhas de se ser mulher!