Desde pequena que a Ana sentiu paixão pelo mundo das pedras, dos metais e das jóias. Diz que olhava para os materiais com curiosidade e admiração, até que começou, ainda em criança, a brincar com os arames das vinhas do avô. Guardava todos os fios de cobre que encontrava e pedras, que lhe parecessem bonitas: quartzos, xisto e basalto. Ia moldando à mão, anéis e pulseiras, até descobrir os alicates.

A joalharia foi algo que foi crescendo consigo, que se desenvolveu, foram amadurecendo juntas. Toda a vida fez peças: na faculdade fazia os colares para as amigas levarem aos bailes de gala. Quando ia ao teatro, ou numa saída de amigas, fazia para um colar para uma roupa específica, só porque sim.

A paixão foi evoluindo e os materiais, que foram sempre diversificados, foram ganhando outra importância. Houve um investimento de uma vida em materiais, ferramentas e pedras, que foi juntando, pacientemente. Há três anos que está tudo reunido num ateliê, em Algés, onde são criadas e desenvolvidas as peças de design de joalharia.

A curiosidade que tem pelas formas da natureza e materiais diferentes inspiram-na, mas também não deixa de parte as formas geométricas e a sua conjugação, sendo ambos os elementos uma influência. Cria peças com linhas fortes, para mulheres que gostam de arriscar, que são destemidas e primam pela irreverência.

Para além do ateliê, as suas peças estarão presentes, durante o mês de setembro, na Fábrica do Braço de Prata, numa mistura de joalharia e pintura. O cocktail de inauguração acontecerá esta quinta-feira, dia 14, às 19:30. Estão todos convidados!

Morada do ateliê: Av. dos Bombeiros Voluntários em Algés, loja 8 sala B2, arp, no Centro Empresarial de Algés.


Ana Da Rocha Pinto: Facebook e Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *