No outro dia, uma leitora mandou-me uma mensagem para o instagram a agradecer o facto de eu contar a minha história sem tretas. Eu percebi o que ela quis dizer. Efetivamente, aquilo que mostro ser no blogue, é o que sou. Ok, pelo que escrevo talvez não consigam saber tudo sobre mim (nem é o suposto!), mas o que posso garantir é que tudo o que publico é uma parte de mim. Sem tretas. Quando ganho, quando perco, quando assumo as minhas fragilidades e conquistas. Esta sou eu. Diz, quem me conhece, que quando lê os meus textos me ouve a falar. Porque eu gosto desta escrita, perto da fala. Autêntica. Crua. Sem tretas. Um dia assumi que cada vez menos sabia onde terminava a Joana e começava a Perna Fina e vice-versa. É muito verdade. Isto para dizer que nada mais devem esperar de mim que não isso de escrever sem tretas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *