Isto aconteceu a semana passada e na altura eu pensei: olha que estuporzinho machista, ãh, mas depois recalquei. Hoje voltei a pensar nisso e percebi porquê. Eis o que se passou. Estava eu e uma amiga a jantar numa cervejaria, quando aparece o empregado a quem dizemos: não queremos as entradas, a francesinha é suficiente obrigada. Ele, a rir-se, disse: meninas, meninas, olhem que nós homens gostamos de vocês assim rechonchudinhas. Lembro-me de ter respondido qualquer coisa como: eu estou a borrifar-me para os homens, eu quero é ver-me ao espelho e estar impecável. O empregado riu-se de novo, como quem disse: deve ser deve, o que vos preocupa mesmo é saber se aprovamos ou não. Pois eu calculo que o rapaz não leia a Perna Fina, mas é uma pena, porque gostava que lesse isto que passo a escrever: fofinho, nem tudo o que fazemos é para vos agradar, provocar, entusiasmar. Nem tudo, ok? Algumas de nós, no que dependesse de mim seríamos todas assim, estamos verdadeiramente importadas connosco e com o nosso bem-estar. Só depois interessam as opiniões alheias. O que acham ou deixam de achar, pode ser um feliz bónus ou não. Simples assim. Apesar de acharem que o nosso mundo só gira porque a vossa espécie o permite, não é bem assim. Não é mesmo. Por isso, pequerrucho, nós não comemos as entradas porque não queremos. Tal como as comeríamos se quiséssemos. É tudo uma questão de apetite, aliada ao bom senso e à auto-estima. Só isso, entendes? Talvez não, mas ficamos assim.

1 Comment on Pois claro!

  1. Olá Joana, não diria melhor, por muito que nos digam que até estamos bem assim, a nossa estrutura é larga , não da para mudar… Nós sabemos como podemos ser e tudo o queremos para nos sentirmos bem dentro de nós mesmos… não farei ninguém feliz se n estiverem feliz comigo, seja isso físico ou não. Em primeiro lugar temos que ser o melhor de nós e depois então tentamos vencer as etapas que a vida nos dá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *