Ando constipada há quinze dias. Normalmente, este tipo de coisa costuma passar-me com uns Brufens e afins, mas, desta vez, não passou com nada. Pois que, farta de estar entupida, com dores de cabeça e com um nariz em chaga, que mais parecia um rabo de bebé assado, decidi ir ao médico. O médico, quando percebeu que andava assim há meio mês, passou-me um sermão histórico e avisou-me: minha menina, mais dois ou três dias sem tratar disto e era vê-la deitadinha num qualquer quarto deste hospital a levar medicamento diretamente na veia. E eu pensei: ai, caraças, que vou desta para melhor! Mas não. Trouxe uma carradona de medicamentos para casa, com a esperança de ficar bem nos próximos dias. Fui a tempo, portanto. Até porque, não me dava jeito nenhum ficar internada, muito menos ficar perto de falecer. Ainda tenho muito like para conquistar, muito texto para escrever, muito sítio para conhecer, muita pessoa para (des)amar… Pois, não me dava mesmo jeito nenhum. Moral da história: eu odeio ir ao médico, mas talvez não deva ser tão irresponsável. Isso ou vou ter de assumir que bater a bota é uma hipótese. E não é. Não para já.

1 Comment on Ai, que vou desta para melhor!

  1. Ah tão bom…

    Eu atiro-me ao pólen de abelha, aos kiwis e às laranjas assim sem dó nem piedade e a verdade é que (bater na madeira que isto nunca se sabe) mas não entra aqui bicho faz muitos anos!

    Boa recuperação 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *