Não me queixo de nada, 2016. Foste um ano bom. Foste o ano dos meus 30. Foste o ano em que me senti melhor comigo. Foste o ano de muitas coisas boas, intensas. Também me deste alguns desgostos, mas nada que me deitasse abaixo ao ponto de não me levantar. É, foste um ano bom, 2016! Mas lamento dizer-te creio muito mais no teu sucessor. Algo que me diz que 2017 será O ano. Eu vou esfalfar-me por isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *