Sou defensora acérrima duma alimentação saudável, todos os dias. Porém, detesto fundamentalismos. Nunca mais como açúcar. Nunca mais como gorduras. Nunca mais como o que quer que seja. Não condeno quem o faz, mas acho que, não havendo numa questão de saúde diretamente relacionada, não há razão para tamanha radicalidade. Por isso, engalinham-me um pouco as opções saudáveizinhas para o Natal. Ai, a filhó que não é frita. Ai, o bolo rei que não tem açúcar. Ai, as batatas do bacalhau sem tempero nenhum. Por favor! Não é por se enfardar tudo a que se tem direito durante dois dias que se vai deixar de ser saudável e equilibrado. Aliás, sair da rotina não faz mal a ninguém. Atentem nos que vos escrevo! Não estou a dizer que se tenha de comer um tronco de Natal inteiro, mas também, de que vale comer três fatias de um tronco de Natal fingido, sem cena nenhuma? O Natal é para se comer, para se estar no quentinho e em paz. (Felizes os que podem dizer-se em paz, com todo o mal que anda a acontecer no mundo.) Por isso, que venha o Natal, as luzes, os presentes, os abraços sinceros, os pensamentos bons. Que os corações estejam tranquilos e as barrigas cheias. Dia 26 logo se recomeça tudo outra vez.

1 Comment on Por favor!

  1. subscrevo 🙂 tudo na vida tem de ser com conta, peso e medida.
    e para uma gravida é duplamente torturante o natal, porque com tanta coisinha boa meu deus… provar um bocadinho de cada sem abusar nao faz mal. lá esta posso comer uma filhó bem quentinha com açucar e canela, não preciso de comer 10 filhós 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *