gelados4

Esta expressão serve para quando sinto que estou a ser enganada: por alunos, por (des)amores, por alguém que me está a tentar vender alguma coisa ou ideia duvidosa. Nestas situações eu digo sempre (ou penso com muita força): Eu não como gelados com a testa. Porque era preciso ser muito otária para não perceber certos acontecimentos. No entanto, ao longo da minha vida, ter-me-ia dado algum jeito comer gelados com a testa, literalmente. O meu perímetro abdominal teria sido bastante menor. Mas não, eu sempre comi gelados com a boca, com significativa destreza, e odeio, odeio de morte, a sensação de me sentir intrujada, seja por quem for.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *