image

Fiz a primeira dieta aos 16 anos. Lembro-me perfeitamente do que que fiz: deixei de comer. Comia pouquíssimo durante o dia, o indispensável para me aguentar. Fiquei mais leve e contente, sem perceber que estava a entrar num ciclo vicioso de dietas, de perda e de ganho de peso.

Foram doze anos nisto. Doze anos. Aos 28 anos encontrei a doutora Catarina, que me continua a ajudar muito. Ajuda-me a pensar na relação que mantenho com a comida. Ajuda-me a perceber que comer não resolve nenhum problema. Ajuda-me a (re)definir o meu plano alimentar.

Porém, este processo interno continua a dar-me muito trabalho. Estou há dois anos a viver este estado de ser Perna Fina. A perder peso, a treinar bastante, a cuidar de mim. São quase 22 quilos perdidos e tantos centímetros estreitados que já lhes perdi a conta.

Mas há dias em que isto custa mais. Há dias em que treinar custa, que sair do plano acontece com mais regularidade com que eu gostaria. Há momentos em que ainda sinto culpa por achar que falhei de alguma forma. Esses, são dias difíceis. São dias cansativos, que parecem durar uma eternidade.

Aprendi, ou continuo a aprender, que para as coisas durarem há dois aspetos fundamentais a ter em conta: persistência e paciência. Começar todos os dias outra vez, sem achar que por causa de um deslize, ou dois, ou três, deitei tudo a perder, acreditando, sempre, que tudo está como devia estar.

Vai haver dias maus. Talvez até semanas. Cabe-me a competência de saber sobreviver a eles da melhor forma que souber e puder, com a honestidade suficiente para perceber que falhar faz parte do processo, que nunca estará acabado. Vai haver dias muito maus. É levantar a cabeça, encher o peito de ar e seguir o caminho. [Está tudo bem.]

7 Comments on Vai haver dias maus

  1. Obrigada, hoje também está a ser um dia difícil aqui para este lados. Ler este texto, agora, era tudo o que eu precisava. Amanhã vai ser melhor que hoje e vai ser sempre assim, dia após dia, ou pelo menos tentamos que seja assim!
    Um beijinho grande

  2. Tens sido uma motivação para mim! ? por isso um obrigado.
    Em adolescente engordei 40kg em apenas dois anos, devido a medicação. Cheguei aos 107kg sem ter noção. Um dia cai em mim e com algum foco (sem grandes sacrifícios) e na recta final muito exercício perdi 34kg. Voltei a sentir me bem comigo mesmo a aceitar me e a ser feliz. Entretanto engravidei e na gravidez deixei o ginásio e voltei a perder a noção, engordei 23kg dos quais em um ano perdi 10kg, mas o que sobra mata-me, embora ninguém o saiba. (tão bom desabafar!) ando no ginásio, tenho uma personal Trainer que me ajuda e motiva muito mas ainda não consegui voltar ao foco. Embora tenha total consciência que ganhei imensa massa muscular e que o peso não é tão importante. Agora, começo a sentir novamente o impulso muito por ver casos assim como o teu, que me motivam. Já fiz o compromisso comigo mesma e vou voltar ao ataque para me livrar destes 14kg e me tornar também uma perna fina ?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *