d136ef8fc4c8e0923b22ab65c6fb60a0

É, vamos mesmo voltar a este assunto. Ao longo do blogue já escrevi algumas vezes sobre o facto de um dos meus maiores desgostos físicos assentar no facto de ter um rabo pequeno e com pouca graça. Pronto, podia dar-me para pior. Não vem mal nenhum ao mundo por sonhar com uma bunda semelhante à das Jennifers Lopez da vida, pois não? Em outubro de 2014, andava bastante desanimada com a situação. O sentimento era deste género. Foi por esta altura que comecei o CrossFit. Confesso que não tinha muita fé que as coisas mudassem drasticamente. Achei que o meu destino era viver, para todo o sempre, com um rabo nhé. Um ano e alguns meses depois de começar a agachar como se não houvesse amanhã, dei voz ao meu rabo, salvo seja, e pu-lo a falar de forma mais otimista de si próprio. Não fiz nenhum tratamento estético, nem fui encher os glúteos com silicone. Mas, a verdade, é que o meu bufunfo, não só está mais volumoso, como está muito, muito mais do meu agrado e esta é uma nova felicidade que trago comigo. Por isso, se os meus coaches me pedirem para fazer 300 agachamentos, eu farei. Mesmo que refile muito enquanto os faço. É, não há milagres. Mas há força de vontade parar agachar, quer dizer, dar e vender.

1 Comment on Vamos falar do meu rabo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *