Rima e é bem verdade. Ontem decidi vestir um macacão. É muito giro, sim senhora, mas sinto que retive em mim quase todos os líquidos que ingeri. Isto porque, não sei já vivenciaram, ir à casa de banho com um macacão vestido é um filme. Sempre que fui fazer xixi, tive de ter em mente esta lista de procedimentos: desaperta o nó da cintura; despe o braço direito; despe o braço esquerdo; tenta que as fitas não caiam dentro da sanita e que as baínhas não lambam o chão; enrola tudo à volta de ti própria; despe o que falta; faz xixi; limpa-te; desenrola tudo; puxa o macacão para cima, enfia um braço; enfia o outro; dá um nó no cinto do macacão. Chiça, que canseira. Por tudo isto, ontem dei por mim a ir à casa de banho muito menos vezes do que é costume, bebendo a mesma quantidade de líquido. Resumindo: hoje estou p’ráqui toda inchada. Não foi porque enfardei sushi como se não houvesse amanhã, foi mesmo por causa da logística de despir o macacão. Acho que tão cedo não repito a façanha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *