Mês: março 2016

Coisas que me tiram do sério #7

image

Pessoas com as compras na mão porque não adquiriram, ou levaram de casa, um saco. A mim também custa dar 10 cêntimos por um saco, mas, por isso mesmo, é que trago comigo um ou dois quando sei que vou às compras. Porque depois, o que acontece é ver essas pessoas, muito poupadas, com frutas, legumes, leite bolachas e, às vezes, pensos higiénicos nas mãos, a tentar equilibrar aquilo tudo, num jogo tonto que se podia chamar O Empilhamento Impossível. Acontece, também, deixarem cair ovos ou garrafas e acabarem por gastar muito mais do que o valor do dito saco. Organizem-se.

Como era possível?

image
Como é que eu andava com mais vinte quilos em cima de mim? Como era possível? Ontem dei por mim a olhar para este bumper de 20 e a pegar-lhe para ter noção do seu peso. Tive de fazer algum esforço para o levantar. Nesse momento, foi como se pudesse sentir o peso de volta, com a facilidade de o ter largado no segundo a seguir. Vinte quilos é muita chicha, bolas! Ainda estou para saber onde fui buscar toda esta persistência, como é que desenvolvi tanto empenho nos treinos, quando é que passei a gostar de comer bem e a tratar de mim. Ao mesmo tempo, pergunto-me como consegui ser doutra maneira que não esta e não consigo ter resposta. Porque hoje é tudo tão diferente, mas faz tanto sentido, que eu já não sou capaz de querer outra vida. Só esta.

Consultório Sentimental #1

Gostar de alguém devia ser simples. Devia ser como gostar de chocolate. Gostava-se e pronto. Do outro lado o sentimento vinha na mesma proporção. Era terno, sincero, profundo. Tinha tesão, colo e festas no cabelo. Havia cumplicidade e vontade de, juntos, construir qualquer coisa nova, sólida, refletida. Mas gostar de alguém nem sempre é fácil. Por termos bagagem emocional, fruto de relacionamentos passados, e por estarmos sempre à espera que algo corra mal, passamos a vida a desconfiar. A entrar em jogos tontos, a destratar, a ser distantes, a testar o outro. A controlar. E isto não devia passar-se assim. Conhecer alguém suficientemente interessante devia dar-nos a esperança (e a confiança) de acreditar que as intenções daquela pessoa são as melhores. Ter a capacidade de olhar para alguém e confiar é, talvez, o maior desafio de quem quer gostar verdadeira e intensamente. Porque confiar implica, de nós mesmos, a certeza de que o que damos ao outro é de tal forma transparente que a paga será feita, exatamente, na mesma moeda. Porque é o que é justo. Porque só pode ser assim, não de outra maneira. Gostar de alguém é confiar. Na verdade, gostar e confiar deviam ser sinónimos. Por isso, a próxima vez que dissermos gosto de ti, estaremos a dizer confio em ti. Sem vacilar. Profundamente. A desejar que seja para sempre. Porque se assim não for, não é gostar.

Consultório Sentimental – Breve Apresentação

image

Talvez me esteja a meter por caminhos apertados, talvez, mas decidi abrir uma nova rubrica que vai direta ao coração. Ou que sai do coração. Do meu. Porque a forma como nos vemos influencia muito o modo como nos relacionamos com os outros. A confiança que sentimos, ou não, em nós, é muitas vezes projetada no outro. O outro: o homem da nossa vida, o nosso irmão, a tia que visitamos de vez em quando. Porque em todas as relações deixamos um pouco do nosso coração. Neste Consultório Sentimental haverá de tudo: mel, raiva, expetativas, distância, frieza, paixão e falta de paciência. Porque esta Perna Fina é muito mais do que saber como perder peso. É como saber ser feliz. E quem é que pode ser feliz sem amor?

Nota: Alguns textos poderão ser autobiográficos. Nem todos serão, ok?

Salada de frango e papaia

image
Ingredientes:
Salada:
– 1 peito de frango cozido e desfiado;
– 1 mão cheia de alface;
– 1/2 papaia partida em pedaços,
– 2 colheres de sopa de milho;
– 1 ovo cozido;
– croutons com sabor a alho;
– orégãos.
Molho:
– 2 colheres de sopa de iogurte grego ligeiro;
– hetchup a gosto;
– sal e pimenta.

Preparação:
1.° Dispôr a alface no prato, para fazer a base da salada;
2.° Colocar os restantes ingredientes da salada por camadas;
3.° Juntar todos os ingredientes do molho e misturar numa tigela;
4.° Colocar o molho na salada e polvilhar com os orégãos.

Fácil, fácil.

10 000

10 000 gostos na página do facebook.
Ver a Perna Fina a crescer desta maneira deixa-me sem palavras.
Obrigada.