image
Querido Leonardo,
Sabes que sempre te amei. Que ainda hoje tenho uma coleção de imagens e posters teus na arrecadação. Que sabia tudo sobre ti, incluindo as datas dos filmes em que tinhas participado e os nomes das cabras das atrizes que te tinham beijado. Desejei que, a não ficares comigo, ficasses com a Kate, a do barco, ela sim era mulher para ti. Mas não. Andaste a vida toda a saltitar de manequim em manequim e de cantora em cantora e a desfazer o meu coração aos pedaços. Enfim.

Depois, saíram umas notícias que diziam que eras pouco dado a banhos. Houve até uma namorada tua que terminou tudo graças ao teu odor corporal. Pronto, e aí, eu desencantei-me um bocado, confesso. É que eu adoro gente lavadinha, percebes? Homens cheirosos e bem esfregados. Eu percebo que és todo ecologista e quê, mas há limites, Leonardo. Há limites. Um homem lindo como tu a cheirar mal?

Bom, não querendo divagar mais, serve este texto para te dar os parabéns pela noite de ontem, pá. Há anos que merecias o boneco dourado, meu amor. A sério que sim. Confesso que não vi este filme, porque sou maricas e impressionável como tudo, por isso não deu, mas sei que estiveste mesmo bem. Ouvi dizer.

Agora andas com a Rihanna, não é? Ela também não tem um ar muito asseado, só se estraga uma casa. Desculpa voltar a isto, mas incomoda-me mesmo. Vá, meu querido, parabéns. Espero que ponhas a estatueta dourada num sítio bem catita e que lhe limpes o pó de vez em quando, se não até perde o brilho e é uma pena.

Um beijinho do tamanho do icebergue que afundou o tal navio,
Joana.

2 Comments on Parabéns, querido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *