Hoje, estava eu num consultório à espera de ser chamada, quando oiço o meu nome e me levanto. À porta estava uma rapariga, que olhou para mim e disse:
– Eu conheço-a.
– Conhece? – disse eu, envergonhada por não identificar aquela cara.
– Sim, conheço-a do seu blogue. – e sorriu, amorosa.
Eu fiquei tão sem jeito que nem disse nada. Nem à saída.
Gostava de ter agradecido o sorrido tão sincero.
Foi estranho ser reconhecida assim. Foi bom.
Hoje foi um dia tão bom.

1 Comment on Estranho e bom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *