Quando eu fazia dieta das coisas que mais me custava era ter de comer todos os dias cozidos e grelhados. Não que não goste, mas estas duas formas de cozinhar estão muito associadas a uma comida um pouco sem graça e sem sabor. Era só eu sentir o cheiro do peixe cozido e dos brócolos e começava logo a desdizer a minha vida. É certo que o paladar também se educa, mas eu tenho aprendido que posso assar, estufar e saltear os alimentos, sem que isso prejudique os meus objetivos. Não posso, não devo, encharcar o salteado de azeite, nem comer o estufado ou o assado a nadar no molho, mas desde que garanta que as gorduras usadas não são muito más, a coisa vai-se controlando. A comida ganha logo outra cor e o sabor não tem comparação. Porque essa coisa de comer só cozidos e grelhados é um bocado old school e está muitas vezes relacionada com dietas restritivas. [Digo eu com os nervos.] De vez quando também lá vou parar e dou por mim a trincar um peixinho cozido, como hoje ao almoço, mas, na maioria das vezes, os meus almoços são saladas cheias de cor, assados reconfortantes e estufados de bradar aos céus. E a vida passou a ser muito mais saborosa.

2 Comments on Cozidos e grelhados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *