image

Calma. Este título pode dar a ideia de que perdi a cabeça. E não. Continuo com a dita bem atarrachada ao pescoço. Mas é Natal e não vale a pena lutar muito contra isso. Há doses industriais de açúcar a pairar à nossa volta: bombons, bolos, tartes, sonhos, broas, lampreias, tortas, cenas. Tantas cenas boas, que sabem tão bem.

É para comer, minha gente, é sim senhora, mas é preciso pensar um bocadinho sobre o assunto ou, no meu caso, a 1 de janeiro moram mais 2 ou 3 quilos nesta anca. Por isso, decidi fazer uma lista (ai, o que eu adoro listas) de comportamentos que podem ajudar a evitar uma verdadeira catástrofe alimentar na minha vida. E, como sou querida que dói, decidi partilhá-la com quem é do bem.

Ora, vejamos:
1.° A engorda começa na noite de 24. Não é para começar a enfardar ao dia de hoje, ok?
2.° A engorda termina no jantar de 25. Não é para continuar a comer até 2016, sem parar.
3.° A quantidade importa. É para comer de tudo um pouco. Um pouco. Não é preciso dar conta da torta de laranja toda.
4.° Beber água é fundamental. A água vai ajudar a filtrar as porcarias todas para fora do corpo.
5.° Os treinos continuam. Não há dias de folga nesta época. Pode ser uma caminhada em família, nada de muito complicado. Ficar a ver o Sozinho em Casa 14 a babar no sofá
não ajuda nada.

Isto tem tudo para correr que é um mimo, não tem? Oh Oh Oh.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *