Olho para eles e percebo que estão demasiado crescidos. Como é que o tempo passou tão depressa? Como é que já passaram quatro anos? Quando escolhi esta profissão, foi com isto que sonhei. Sonhei com a possibilidade de ajudar miúdos a crescer. A crescer de muitas formas. No conhecimento que têm do mundo, que têm dos outros, que têm de si próprios. Porque isto de aprender e ensinar está muito além de escrever textos e fazer contas. Para mim, centra-se sobretudo no saber ser. Saber ser, para saber fazer, para saber o saber.

Amo os meus alunos duma forma incondicional. Amo-os como se fizessem parte de mim. Defendo-os até à morte e odeio que falem mal deles, qual mãe a galinha a defender os pintos. Acho-lhes graça, rio-me com eles, tento ser melhor, um exemplo. Um exemplo de ser: justa, competente, capaz, batalhadora, forte. Tento isso tudo todos os dias. Por eles, por mim.

Olho para eles, agora com dentes, alguns da minha altura, e percebo que posso ter sido importante nas suas vidas. Com a minha ajuda aprenderam a escrever, a ler, a pensar matemática, a desenvolver o cálculo, a fazer projetos, a planificar o seu trabalho, a serem críticos. Aprenderam a ser gente mais crescida, mais capaz, mais autónoma, mais segura de si. E vê-los assim enche-me o peito.

Estes últimos anos fizeram-me crescer tanto. Pessoalmente, a minha vida mudou como nunca e eles foram, muitas vezes, a única alegria do meu dia. Amo-os por isso também. Por me fazerem melhor do que eu lhes faço. E a separação que se antevê, já me começa a matar de dor. Saber que se vão causa-me, à partida, uma imensa saudade. Virão outros, eu sei, que amarei com a mesma intensidade, mas o que eu sei vive agora em mim. Apesar disso, olho para eles e sei-os prontos para ir. Passarei por eles nos corredores. Sentirei sempre o mesmo amor. Serão sempre um bocadinho meus. E eu deles.

2 Comments on Os melhores do mundo

  1. Joana, é tão bom ler o que dizes sobre os teus meninos. É ainda melhor poder comprovar todos os dias que é realmente assim! Sabes que gostei muito de estar na vossa (agora um bocadinho minha) sala. São todos miúdos incríveis e isso deve-se também à professora que têm! Aprendi muito contigo e com eles também. Obrigada! Beijinho grande

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *