(Antes de lerem o texto, atentem na grossura do meu braço, aos 25 anos.)

IMG_8908
Do meu pai eu herdei quase tudo: os olhos claros, a tendência para engordar, o benfiquismo e o mau feitio. Do meu pai eu herdei o número de dietas sem fim e o andar. Do meu pai eu herdei o estatuto de Perna Fina e essa foi a melhor herança que eu podia ter recebido.

2 Comments on Do meu pai…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *