(Como sou uma menina, e ainda tento proteger o meu corpo dalgumas das brutalidades vividas no CrossFit, uso sempre luvas.)

Hoje tive de me pendurar na maldita da barra, mas, como sempre, caí ao fim de cinco repetições. Às tantas, o treinador disse que se eu tirasse as luvas e enchesse as mãos de magnésio, seria capaz de fazer as doze repetições seguidas, sem cair, porque já tenho força para isso. Eu, que sou uma rapariga muito obediente (NOT), lá tirei as luvas e enchi as mãos daquele pó branco, que me faz tossir como cão molhado. E não é que até ao final do WOD fiz as 12 repetições, a cada minuto, sem cair? É, fiz mesmo! As minhas mãos? Ficaram perto da carne viva, mas isso tem pouca importância. O treinador ainda acrescentou: “Tens de ganhar calo. Um dia vai deixar de doer. Não uses luvas. Não valem a pena.” Não sei quando deixará de doer. Sei que para já tenho as mãos cobertas de Halibut, para ver se cicatrizam até quarta-feira. Ai!

1 Comment on O problema não era meu, era das luvas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *