Mês: dezembro 2014

A Perna Fina está a chegar #1

jucaboom

Esta Joana da fotografia não se sentia nada confortável com a sua imagem. Normalmente, usava camisolas largas e leggings. De toda a roupa que tinha, essas eram as únicas peças que lhe serviam.

Esta Joana comia muito. Comia sem pensar. Comia até o estômago doer. Comia até a comida que tinha à frente acabar. Sabia que essa atitude a prejudicava de muitas formas, mas não sabia como mudar.

Apesar de tudo, esta Joana tinha dentro de si uma enorme força de vontade. Com as ajudas certas seria capaz de se transformar. Seria capaz de mudar a sua alimentação e seria, também, capaz de se tornar numa atleta cheia de potencial.

Hoje, a Joana da fotografia já não existe. Existe outra. A nova Joana tem a mesma essência da anterior, mas é diferente em muitos aspetos. Diferente perante a vida no seu todo. Diferente de dentro para fora. Diferente do que foi. Igual ao que sempre quis ser.

Balneários

Ui, o que eu adoro balneários. É que gosto mesmo muito. Há lá coisa melhor que entrar num espaço húmido e quente (credo!), onde abundam rabos e mamas até mais não. Húmido. Quente. Rabos. Mamas. O paraíso para alguns.

Já eu fico um pouco incomodada. Qual é a necessidade que alguém tem de estar completamente nua a falar com outra pessoa? Virá algum mal ao mundo se não se besuntar toda de hidratante num espaço público? Não pode fazer isso meia hora depois, quando chegar a casa? É que por muito que não queira olhar, sou levada a fazê-lo, tal é o tempo que permanece a barrar-se de manteiga de karité com a bunda espetada.

Talvez eu seja muito pudica, mas num balneário eu permaneço o menor tempo possível. Dispo. Visto. Vou à minha vida. Que as miudezas hidratam-se em casa, no conforto do lar. E cada uma vê as suas e mostra-as SÓ a quem as quer ver. Ui, o que eu adoro odeio balneários.

TPM ou desculpa para tudo e mais alguma coisa

Nós, mulheres, somos muito engraçadas. Eu sou. Quantas são as vezes em que me faço valer das hormonas? Respondi mal a alguém? Para a semana vai aparecer-me o período. Estou com mau feitio? O Benfica joga em casa. Apetece-me comer este mundo e o outro? As minhas hormonas andam loucas. LOUCAS! Tudo isto acompanhado por um sem número de gritos e movimentos de braços.

Eu uso estas desculpas da condição de ser mulher desde miúda: “Stôr, não vou poder participar na aula d’hoje. Estou menstruada.” Dizia eu, várias vezes por mês, nas aulas de educação física. Até o professor perceber que ou eu era um caso alienígena de fertilidade ou estava claramente a mentir.

No entanto, eu uso esta desculpa vezes sem conta para poder comer. Ai, coitadinha de mim, que tenho as mamas duras como dois melões, os rins com picadas e o baixo ventre a apitar com dores. Ai, coitadinha de mim, que, em vez de tomar um Trifene ou coisa que o valha, emborco um chocolatinho ou dois.

Hoje, foi um pastel de nata. Sim, porque ir a Belém e não comer um pastel é como ir a Roma e não ver o Papa ou, para mim com maior importância, é como ir a Paris e falhar a Disney. Voltando ao pastel. Comprei o dito, enchi-o de canela e fui comendo pelo caminho. Na primeira dentada, veio-me um filho da mãe dum espirro e pumba, saltou-me a canela toda para um olho que, juntamente com o desgraçado do frio, me fez chorar como se não houvesse amanhã.

E pensam vocês, queridos Pernas Finas, ai coitadinha dela, para além de estar inchada e com o TPM ainda ficou zarolha dum olho. Não. Eu comi o pastel de nata só porque sim. Eu tive o período a semana passada.

nata

Coisas

Ainda não são 22:00 e eu já estou em ânsias para me deitar. O que o frio, as avaliações e o Crossfit fazem a uma pessoa. Coisas.

Já chegou dezembro?

Chegou o último mês do ano e eu mal posso acreditar nisso. Tenho a sensação que este ano passou depressa demais. A verdade, é que olho para trás e não consigo deixar de me surpreender com as mudanças que 2014 trouxe para a minha vida. Alguma vez pensei que este ano seria assim? (mais…)