Ui, o que eu adoro balneários. É que gosto mesmo muito. Há lá coisa melhor que entrar num espaço húmido e quente (credo!), onde abundam rabos e mamas até mais não. Húmido. Quente. Rabos. Mamas. O paraíso para alguns.

Já eu fico um pouco incomodada. Qual é a necessidade que alguém tem de estar completamente nua a falar com outra pessoa? Virá algum mal ao mundo se não se besuntar toda de hidratante num espaço público? Não pode fazer isso meia hora depois, quando chegar a casa? É que por muito que não queira olhar, sou levada a fazê-lo, tal é o tempo que permanece a barrar-se de manteiga de karité com a bunda espetada.

Talvez eu seja muito pudica, mas num balneário eu permaneço o menor tempo possível. Dispo. Visto. Vou à minha vida. Que as miudezas hidratam-se em casa, no conforto do lar. E cada uma vê as suas e mostra-as SÓ a quem as quer ver. Ui, o que eu adoro odeio balneários.

4 Comments on Balneários

  1. tambem não percebo a necessidade de se estar a conversar mais de 15 minutos completamente nua num balneario..sera k nao podem fazer isso vestidas lá fora??mas devo ser eu que sou mt pudica

  2. É isso e ginásios onde toda a gente olha para ti … é por isto (e porque agora vi que nem horários tenho para isso) que não me inscrevi em nenhum ginásio. As pessoas encaram o ginásio como uma montra 🙁

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *