Nós, mulheres, somos muito engraçadas. Eu sou. Quantas são as vezes em que me faço valer das hormonas? Respondi mal a alguém? Para a semana vai aparecer-me o período. Estou com mau feitio? O Benfica joga em casa. Apetece-me comer este mundo e o outro? As minhas hormonas andam loucas. LOUCAS! Tudo isto acompanhado por um sem número de gritos e movimentos de braços.

Eu uso estas desculpas da condição de ser mulher desde miúda: “Stôr, não vou poder participar na aula d’hoje. Estou menstruada.” Dizia eu, várias vezes por mês, nas aulas de educação física. Até o professor perceber que ou eu era um caso alienígena de fertilidade ou estava claramente a mentir.

No entanto, eu uso esta desculpa vezes sem conta para poder comer. Ai, coitadinha de mim, que tenho as mamas duras como dois melões, os rins com picadas e o baixo ventre a apitar com dores. Ai, coitadinha de mim, que, em vez de tomar um Trifene ou coisa que o valha, emborco um chocolatinho ou dois.

Hoje, foi um pastel de nata. Sim, porque ir a Belém e não comer um pastel é como ir a Roma e não ver o Papa ou, para mim com maior importância, é como ir a Paris e falhar a Disney. Voltando ao pastel. Comprei o dito, enchi-o de canela e fui comendo pelo caminho. Na primeira dentada, veio-me um filho da mãe dum espirro e pumba, saltou-me a canela toda para um olho que, juntamente com o desgraçado do frio, me fez chorar como se não houvesse amanhã.

E pensam vocês, queridos Pernas Finas, ai coitadinha dela, para além de estar inchada e com o TPM ainda ficou zarolha dum olho. Não. Eu comi o pastel de nata só porque sim. Eu tive o período a semana passada.

nata

1 Comment on TPM ou desculpa para tudo e mais alguma coisa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *