Por muito que te esforces,
Ninguém te acha muita graça.
Trazes agarrada a ti a rotina,
Que volta feita carraça.

Oh, segunda-feira,
Modera-te lá um bocadinho.
Não descansei tudo o que queria,
Só penso num óozinho.

Maldito dia sejas tu!
Mas por que insistes em ser assim?
És sempre tão dura.
Custa-me tanto a ver-te um fim.

Oh, segunda-feira,
Desiste lá de aparecer.
Se tu não existisses,
Eu teria outra alegria de viver.

1 Comment on Segunda-feira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *