Quando criei a Perna Fina, o meu objetivo era partilhar com quem me lesse os dramas e as conquistas durante um processo de perda de peso. Partilhava umas receitas, uns textos engraçados e andava feliz da vida, porque sabia que a minha família e os meus amigos mais próximos se divertiam muito a ler o que eu escrevia.

A primeira vez que alguém desconhecido entrou em contacto comigo eu estranhei imenso. Logo no início, uma rapariga partilhou comigo a sua história. Disse-me que considerava os meus textos inspiradores e que, em parte por causa do blogue, estava a tentar incluir na sua vida alguns hábitos mais saudáveis. Eu respondi à leitora da melhor forma que soube e senti-me profundamente feliz por poder inspirar alguém.

Ultimamente, tenho recebido outros contactos. Outras histórias de pessoas que, tal como eu, desejam e precisam mudar a sua vida, o seu corpo e a sua saúde. Ao ler estas histórias percebo que a Perna Fina começa, aos poucos, a ultrapassar o seu objetivo inicial. A Perna Fina já não é só um espaço onde eu partilho o meu dia a dia.

Imaginar que o que escrevo pode ajudar alguém de alguma forma, por muito pequenina que a ajuda seja, enche-me de emoção. Por outro lado, como me dizia a minha mãe no outro dia, esta noção traz-me a responsabilidade de ser cada vez melhor, cada vez mais cumpridora e cada vez mais segura destas opções que tomei.

Talvez a Perna Fina seja a minha tábua de salvação. Um compromisso que vai além de mim própria e que, também por isso, já não me deixa voltar atrás. E ainda bem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *